Eleições OAB-BA: “Vivo da advocacia, essa é minha história, minha essência”, afirma Ana Patrícia

Um dos nomes já confirmados na disputa pela presidência da Ordem dos Advogados do Brasil seção Bahia (OAB-BA) é o da atual vice-presidente da seccional, Ana Patrícia Dantas Leão. Ela rompeu com o atual grupo, que depois acabou lançando a candidatura da advogada Daniela Borges.

Ana Patrícia é graduada em Direito pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e além de ter participado da gestão da OAB/BA, também integrou a equipe que geriu a Escola Superior de Advocacia Orlando Gomes, de 2013 a 2015, em Salvador.

Ana Patrícia, que tem ganhado bastante adesão nos últimos dias, destaca suas principais propostas, como a luta pela reestruturação do Poder Judiciário e reativação de comarcas no interior. Também apontou que ela foi determinante para que as duas principais chapas na disputada sejam capitaneadas por mulheres, e que vive e ama a advocacia. Ressaltou que tem orgulho de ter Daniela Borges como adversária política, que tem muito respeito e admiração por Fabrício Castro e que seu grupo está fazendo uma campanha linda e com amor.

Os advogados que quiserem concorrer à presidência da OAB-BA têm até o próximo dia 25 de outubro para inscreverem suas chapas e participar do processo eleitoral que deve acontecer no dia 24 de novembro, das 09h às 17h. Serão eleitos membros do Conselho Seccional e de sua Diretoria, dos Conselheiros Federais, da Diretoria da Caixa de Assistência dos Advogados (CAAB) e das Diretorias das Subseções no interior. O mandato é para o triênio 2022-2024.

Na última eleição, em 2018, mais de 31.000 advogados estavam aptos a compareceram nos 05 locais de votação em Salvador e nos 38 instalados nas 35 subseções do interior do estado. Fabrício Castro, atual presidente, foi eleito pela chapa Avança OAB com 63,1% dos votos (13.643), derrotando Gamil Föppel, da chapa Renova OAB, que obteve 36,9% (8.174).

Apenas os advogados que estiverem em dia com suas anuidades é que poderão votar. A regularização da situação financeira para tornar o profissional apto a participar do pleito só é permitida até 30 dias antes da data das eleições, de acordo com o Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB.

você pode gostar também