Porto Seguro: Combate a fogo em reserva indígena completa seis dias

O combate ao incêndio que atinge uma área de reserva indígena em Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, completa seis dias nesta segunda-feira (15). Pelo menos, 35 bombeiros militares trabalham na erradicação do fogo, além de brigadistas locais, agentes do Ibama através do ICMbio [Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade], servidores municipais e moradores.

Os últimos ajudam principalmente na reposição de água usada pelos brigadistas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo fica em uma área de difícil acesso, o que obriga o deslocamento a pé. Os agentes levam mochilas costais, cada uma com 20 litros de água, para debelar as chamas no caminho. Pás e enxadas também são usadas pelos agentes.

Outro ponto que torna o trabalho mais complicado é o fato de a matéria orgânica no solo servir de combustível e provocar queima de forma lenta. Por isso, os agentes trabalham para alcançar o solo mineral e realizar aceiros eficazes para evitar a propagação do fogo.

O trabalho de erradicação das chamas também conta com um helicóptero do Graer [Grupamento Aéreo da PM-BA] e um avião modelo air tractor. As aeronaves despejam água nos focos de incêndio. Até o momento não se sabe o que motivou o fogo. A área atingida, denominada de Aldeia Velha, fica no distrito de Arraial D’Ajuda.

Na sexta-feira (12), o fogo já tinha afetado cerca de 200 hectares de uma área total de 2,1 milha.

você pode gostar também