Arrecadação com bens do tráfico bate recorde e supera R$ 100 milhões

Os leilões de aviões, carros, caminhões, motos, joias e imóveis apreendidos com traficantes e criminosos contribuíram para o recorde de arrecadação do Funad (Fundo Nacional Antigrogas), do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Mesmo como a pandemia de coronavírus, até agosto, foram arrecadados R$100 milhões, superando os R$ 91,7 milhões, de 2019.

Parte dos recursos vai financiar 17 projetos da Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas), para aparelhar as polícias federal e dos Estados, além de programas de combate ao tráfico.

Do total do valor arrecadado, R$ 62 milhões são de moedas estrangeiras apreendidas em operações de combate ao tráfico e R$ 19,8 milhões de patrimônio apreendido de traficantes. A expectativa do ministério é chegar a R$ 200 milhões até o final deste ano.

O avanço foi possível após mudança na lei que facilitou a realização de leilões nos Estados, evitando que os bens se depreciassem, além da conversão de valores apreendidos em moeda estrangeira. A nova legislação permite a venda do patrimônio apreendido a partir de 50% do seu valor avaliado e a isenção de eventuais encargos anteriores à compra.

você pode gostar também