Respirador projetado pela Nasa já está em produção no Brasil

Após passar por adaptações no Senai Cimatec, instituição vinculada à Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), durante cerca de dois meses e meio, o Vida, primeiro ventilador pulmonar desenvolvido pela NASA a ser homologado no mundo está pronto para ser replicado em escala industrial no Brasil. O aparelho será produzido pela Russer, indústria de equipamentos médicos.

“Na parceria com a Nasa, criamos um arranjo produtivo baseado nas competências técnicas do Senai Cimatec, que tem quatro Institutos Senai de Inovação, com empresas brasileiras para recepcionar uma tecnologia nova com enorme redução de custo, que vai ao encontro da perspectiva de apoiar a indústria brasileira no seu processo de reconversão industrial”, afirma o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi.

“É um projeto robusto, com as características e funções necessárias para tratamento de 95% dos casos críticos de COVID-19, em que a intubação seja necessária”, explica o diretor de Tecnologia e Inovação do Senai Cimatec, Leone Peter Andrade. Ele acrescenta que esta é uma das ações da instituição no apoio ao enfrentamento da pandemia.

De acordo com Valter Beal e Luiz Amaral, líderes técnicos do projeto no Senai Cimatec, o trabalho de adaptação e incrementos realizado na instituição baiana envolveu dez profissionais da casa. A expertise tecnológica da equipe permitiu que uma função única se tornasse o diferencial do equipamento: é o único do segmento a suspender o funcionamento durante um procedimento de reanimação de paciente, sem perder os parâmetros ajustados anteriormente. “Foi uma busca incessante para simplificar o produto e achar peças, sem alterar as características originais”, conta Beal.

você pode gostar também