O adiamento das eleições precisa ser decidida no plenário da câmara; diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defendeu nesta terça-feira (16) que o Congresso comece a analisar, em no máximo duas semanas, uma proposta de adiamento das eleições municipais deste ano em razão da crise do coronavírus.

Também em reunião com os presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defendeu aumentar o tempo de TV disponível para os partidos fazerem campanha nas eleições de 2020.

O aumento do tempo de televisão seria uma forma de compensar as restrições à campanha corpo a corpo, que deverão ser impostas por causa do coronavírus.

Em entrevista coletiva o presidente afirmou que considera a ideia boa. “Nós vamos ter mais dificuldade mesmo no momento de queda da curva, mesmo com a eleição adiada para a queda da curva, de aglomeração, de proximidade. Talvez ampliar não o prazo da televisão, mas o tempo de televisão durante o dia. Ou aumentar mais 5 dias a televisão.”

O tempo de TV é bancado pelo poder público por meio de renúncias fiscais concedidas às emissoras.

Maia defende adiar as eleições para os dias 15 de novembro (1º turno) e 6 de dezembro (2º turno), mas que essa é uma decisão do plenário. O calendário estipulado antes da pandemia coloca o 1º turno em 4 de outubro e o 2º no dia 25 do mesmo mês.

você pode gostar também