“As políticas de segurança dos motoristas têm que ser as mesmas para clientes”, cobra Átila Santana

A categoria de motoristas de aplicativo segue com uma série de mobilizações nesta segunda-feira (16). Eles foram na Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), além das sedes da Uber e 99 POP. As principais pautas de reivindicações são o fim da taxa de cancelamento, além da aplicação das mesmas regras de segurança para motoristas e clientes, no intuito de prevenir casos de violência.

Átila Santana, do Sindicato dos Motoristas por Aplicativo e Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (Simactter-BA), afirma que as empresas alegam que não há vínculo empregatício e por isso não deve ter coação com os motoristas. “Se eu não sou seu patrão, não posso te obrigar a fazer aquilo que você não queira. O serviço é de acordo, a empresa só faz o link entre o usuário e o passageiro, a taxa de cancelamento nada mais é uma coação aos trabalhadores. Nós queremos os mesmos critérios de segurança que há para os motoristas, agora para os usuários, como foto e reconhecimento facial”.

você pode gostar também